3fev/1219

Force India VJM05

Paul di Resta experimentando o brinquedo novo hoje em Silverstone

Mais um modelo de 2012 com o “bico-degrau” ou qualquer apelido melhor que esteja circulando por aí. Como no caso da Ferrari e da Caterham, aqui também é o caso da opção de se trabalhar com um monocoque não tão baixo em relação ao solo. Algo, que possivelmente, só a McLaren se sente à vontade por ter feito isso nas temporadas anteriores.

Essa mudança nem sempre é fácil, vide a Williams do ano passado, um carro que seria teoricamente mais baixo, mas que na prática ficou baixo demais e batia no chão quando carregado de gasolina.

Se a frente lembra o novo carro da Ferrari, a partir do meio os engenheiros da Force Índia optaram por soluções parecidas às da McLaren. As entradas de ar laterais ficaram mais altas e a traseira, a mais estreita possível. Tudo com a intenção de proporcionar a maior circulação de ar livre que for possível sobre o difusor, na busca de recuperar a pressão aerodinâmica perdida com o fim do difusor soprado.

Essa mudança específica do regulamento é justamente onde os engenheiros do time acreditam que serão favorecidos. Se a Force Índia passou a temporada passada correndo atrás do prejuízo por ter sido uma das últimas a correr atrás de sua versão do difusor soprado, eles terminaram o ano como a melhor equipe do pelotão intermediário.

Começando este na mesma posição, e com uma excelente dupla de pilotos, o time tem boas chances de ser uma das boas surpresas desse ano.

Confira aqui a galeria de fotos do VJM05

3fev/1223

Ferrari F2012

Um bico que está dando o que falar

“Bruttissima”, exclamaram os italianos assim que Fernando Alonso e Felipe Massa levantaram o pano que cobria a F2012. É realmente horrorosa, para mim o carro de F-1 mais feio que já saiu dos galpões de Maranello. Mas a discussão sobre beleza é inócua. É, afinal, um concurso de velocidade, não de visual.

É também o carro que a Ferrari queria: completamente diferente de seu antecessor. Stefano Domenicali falou em “descontinuidade”, Massa em “carro agressivo”, tudo apontando para uma ruptura total em relação ao fraco F150º Italia do ano passado. Isso fica claro numa primeira análise do modelo nas imagens distribuídas pelo time.

O bico dianteiro possui uma solução “em degrau”, similar a do Caterham CT-01 e do Force India VJM05, mas diferente do MP4-27. Existe, claro, um motivo para isso. O monocoque da equipe de Woking é mais baixo que o das outras equipes. Era assim desde o ano passado. Operando numa altura mais baixa, a McLaren conseguiu um bico mais elegante. Resta saber se será também mais eficiente.

O processo de ruptura com o passado no novo modelo da Ferrari passa também pela engenharia da suspensão. Seguindo o caminho ditado pela Red Bull, o time italiano adotou o modelo “pull rod” nas suspensões dianteira e traseira. A expectativa é de que isto solucione os problemas de aquecimento de pneus dos modelos anteriores do time.

Mudanças importantes também estão na parte traseira. As laterais da carenagem terminam muito largas ali, contrariando a solução mais compacta apresentada pela McLaren.

O curioso é que não fica claro pelas fotos aonde a Ferrari abrigou seu escapamento (clique nas imagens, amplie e procure. Se achar, me fale). Provavelmente, o time “escondeu” sua solução nessas imagens de divulgação e teremos de esperar o primeiro teste em Jerez para saber que linha eles adotaram neste que é um importante fator do carro novo.

Confira aqui uma galeria de imagens completa do F2012

A carenagem larga na traseira chama muito a atenção