25fev/1317

A Daytona 500 foi chata ?

Vejo em alguns fóruns e comunidades sobre Nascar uma discussão interessante.

Muitos fãs da categoria estão falando que a Daytona 500 foi chata. Alguns mais xiitas já falam que o carro da sexta geração é ruim e ele foi o responsável pela corrida monótona.

Na minha visão, a corrida não foi chata. O que não quer dizer que foi a edição mais emocionante da história.

A corrida lembrou algumas edições da década de 90 e começo da década de 2000, quando não havia a corrida em duplinhas, o "two car tango"

Uma corrida que obrigou os pilotos a sempre correr no pelotão da frente, não dando margem a uma corrida conservadora. Se o piloto queria vencer ontem, teria que andar o tempo todo na frente. Qualquer erro e uma perda de vácuo e pronto. Victory Lane só em 2014.

Veja esses exemplos abaixo e veja se não foram bem parecidos com a corrida de 2013.

Não eram os carros da sexta geração e convenhamos, só tinham pilotos sensacionais correndo.

Mesmo assim, você achou a corrida chata ? Mudou seus conceitos ?

Deixe seu comentário

Ps: Atualizando as informações sobre os feridos na corrida da Nationwide Series, ainda estão internados sete pessoas. As duas que estavam em estado grave já não correm risco de morte.

18fev/136

Pole da Danica e vitória de Harvick no Sprint Unlimited

Primeiramente peço desculpas pela demora na atualização do blog. As duas últimas semanas foram complicadas devido a questões médicas na família mas as coisas já estão se acertando aos poucos

No último fim de semana, a Nascar deu o pontapé oficial na sua temporada 2013.

No sábado a noite, Kevin Harvick venceu o Sprint Unlimited. A prova foi morna, principalmente devido ao precoce Big One que aconteceu na volta 15, vitimando 7 dos 19 carros que participaram da corrida.

Harvick foi muito inteligente em sua manobra na volta final, antecipando a manobra de Tony Stewart e depois bloqueando o ataque de Greg Biffle para vencer pela terceira vez na carreira esse evento.

Já no domingo, foi realizado o qualy para a Daytona 500. Nesse qualy, apenas as duas primeiras posições foram sacramentadas, visto que o restante do grid será definido nos Duels na quinta feira.

A posição de honra ficou com Danica Patrick, sendo a primeira mulher a conquistar a primeira posição de largada na história da Sprint Cup. Vale lembrar que Danica foi a pole na corrida da Nationwide Series ano passado em Daytona também.  A melhor posição de largada de uma mulher na principal divisão da Nascar era a nona posição, conquistada por Janet Guthrie em duas oportunidades, em Talladega e em Bristol, ambas em 1977.

A piloto do carro 10 dividirá a primeira fila com o veterano Jeff Gordon.

A Daytona 500 será disputada no próximo domingo, dia 24 de fevereiro.

 

28fev/129

Kenseth vence a maior Daytona 500 da história

Já acompanho Nascar e automobilismo há algum tempo e sempre fico com a sensação de que já vi tudo na minha vida. Vi pane seca na reta de chegada, título ser decidido na última curva, jogo de equipe, padre invadindo uma pista , acidente com um carro médico e diversas outras coisas. Mas a abertura da temporada 2012 da Sprint Cup registrou mais um desses momentos, além claro da vitória de Matt Kenseth.

Pela primeira vez na história a Daytona 500 foi adiada devido à chuva. A longa espera de quase 36 horas parece ter deixado os pilotos ansiosos. Logo na conclusão da primeira volta, um forte acidente acabou com as chances de Jimmie Johnson, Trevor Bayne, Kurt Busch e Danica Patrick. Elliot Sadler tocou o pentacampeão e gerou o primeiro Big One da temporada.

 

Passado o susto, os pilotos seguraram o ritmo e ficaram apenas no comboio, poupando equipamento para o final e estudando possíveis parcerias.

Visando faturar uma grana extra por posições no final da corrida, e claro expor seus patrocinadores, Bayne e Danica voltaram a corrida. Vale lembrar que cada posição a mais na pista aumenta a premiação que cada piloto recebe.

Um dos atrativos da corrida desse ano foi a bonificação de 200 mil dólares para o piloto que liderasse a volta 100. Coube a Martin Truex Jr esse prêmio, importante para complementar seu orçamento nessa temporada. Com isso, completa-se 20 anos que o piloto que lidera a volta 100 não vence a corrida.

Mas quando restavam 40 voltas para o final, surgiu aquele momento que marcará para sempre a edição 2012. O carro de Juan Pablo Montoya rodou durante uma bandeira amarela e se chocou com um dos Jet Dryers, os caminhões com turbina de avião que secam a pista. A batida provocou um incêndio de grandes proporções, com direito a explosão no caminhão. Diversas unidades do corpo de bombeiros foram até a pista para combater as chamas.

Bandeira vermelha acionada e uma paralização de 2 horas para ajuste na pista. Uma verdadeira operação de guerra foi feita para reconstrução do asfalto na faixa afetada pelo incêndio. Esse conserto na pista acabou com as chances de vitória de Dave Blayne, líder no momento da bandeira vermelha.

A corrida foi reiniciada com 34 voltas para o final e Matt Kenseth assumiu a ponta, sempre comboiado por Greg Biffle.

Na ultima relargada com prorrogação, Kenseth manteve a ponta, seguido por Biffle e um Dale Jr. cheio de disposição para encerrar um jejum desde junho de 2008 sem vitórias.

Contudo, Biffle abriu mão de qualquer pretensão de vitória para ajudar seu companheiro Kenseth, levando a Ford a vitória. Dale Jr. foi o segundo e Biffle o terceiro.

Matt Kenseth venceu pela segunda vez a Daytona 500, repetindo o feito de 2009. Um final até certo ponto tímido, mas vale a pena lembrar que a corrida estava agendada para o domingo, começou na segunda e terminou na terça. Somente a Nascar para proporcionar um momemento como esse.

A próxima etapa da Sprint Cup será realizada no domingo, no oval de Phoenix, onde espera-se que tudo se conclua apenas no domingo. Ou você gostou de uma corrida de quase 48 horas como essa ?
Deixe seu comentário.

24fev/122

Grandes momentos da Nascar

Aquecendo para o fim de semana de abertura da temporada 2012, começo essa série que mostrará alguns dos momentos mais importantes da Nascar.

Tratando-se de Daytona 500, nada como relembrar a histórica vitória de Dale Earnhardt na edição de 1998. Foram 20 anos de tentativas e fracassos até chegar a tão sonhada conquista.

Veja as últimas voltas, o momento da bandeirada e depois e a celebração desse momento marcante da história da Nascar.

24fev/124

Definido o grid da Daytona 500

Habemus grid! Após a realização dos Duels da Nascar, finalmente temos os 43 pilotos que disputarão a edição de 2012 da maior corrida da América, a Daytona 500.

Duas corridas curtas foram realizadas hoje a tarde, confimando a ordem da largada para a corrida do domingo, além das últimas 4 posições vagas. Michael McDowell e o veterano Robby "The Flash" Gordon conquistaram a vaga no Duel 1 e Dave Blaney e Joe Nemechek se credenciaram no Duel 2.

Na primeira corrida, a vitória ficou com o atual campeão Tony Stewart, seguido por Dale Earnhardt Jr. e Marcos Ambrose. Esse Top 3 merece algumas observações. Stewart sempre foi um piloto que andou bem em Daytona, mas nunca venceu a corrida das 500 milhas. Dale Jr. é outro especialista em Super Speedways, disse em entrevistas que está muito confiante com seu carro e tenta apagar um incomodo jejum de mais de 130 corridas sem vencer. Por sua vez, Marcos Ambrose novamente fez uma boa atuação nessa semana de velocidade em Daytona. Foi terceiro lugar no Shootout e repetiu o resultado no seu Duel. Disponta como um bom nome para a prova.

Danica Patrick protagonizou o acidente mais forte do dia. Seu carro foi tocado na última volta do Duel 1 e foi de encontro com o muro interno da pista. Tudo bem a piloto, que apesar do susto, está garantida na corrida principal domingo. Sobre o acidente, destaco a decisão da Nascar em colocar o safe barrier na parte interna pista. Segurança é uma das prioridades da categoria e bem vinda, Danica.

Já no Duel 2, vitória de Matt Kenseth e seu Ford. Regan Smith e Jimmie Johnson completaram o Top3. Destaque para a força dos motores Ford, os mais rápidos e confiáveis até agora.

Dentre os pilotos que não se classificaram para a prova, destaque para o sempre midiático (e que pouco faz nas pistas) Michael Waltrip e Bill Elliott, dono da maior velocidade feita por um carro da Nascar.

A turma que largará no próximo domingo, às 14 horas, para as 200 voltas e com transmissão do Speed Channel e Fox Sports é a seguinte:

Posição Carro Piloto Motor
1 99 Carl Edwards Ford
2 16 Greg Biffle Ford
3 14 Tony Stewart GM
4 17 Matt Kenseth Ford
5 88 Dale Earnhard Jr. GM
6 78 Regan Smith GM
7 9 Marcos Ambrose Ford
8 48 Jimmie Johnson GM
9 31 Jeff Burton GM
10 33 Elliot Sadler GM
11 98 Michael McDowell Ford
12 20 Joey Logano Toyota
13 29 Kevin Harvick GM
14 18 Kyle Busch Toyota
15 22 AJ Allmendinger Dodge
16 24 Jeff Gordon GM
17 7 Robby Gordon Dodge
18 39 Ryan Newman GM
19 1 Jammie McMurray GM
20 5 Kasey Kahne GM
21 6 Ricky Stenhouse Jr. Ford
22 55 Mark Martin Toyota
23 2 Brad Keselowski Dodge
24 36 Dave Blaney GM
25 34 David Ragan Ford
26 56 Martin Truex Jr. Toyota
27 43 Aric Almirola Ford
28 51 Kurt Busch GM
29 10 Danica Patrick GM
30 15 Clint Bowyer Toyota
31 11 Denny Hamlin Toyota
32 47 Bobby Labonte Toyota
33 38 David Gilliland Ford
34 87 Joe Nemechek Toyota
35 42 Juan Pablo Montoya GM
36 13 Casey Mears Ford
37 27 Paul Menard GM
38 93 David Reutimann Toyota
39 83 Landon Cassill Toyota
40 21 Trevor Bayne Ford
41 26 Tony Raines Ford
42 30 David Stremme Toyota
43 32 Terry Labonte Ford
20fev/122

Carl Edwards é o pole da Daytona 500

Carl Edwards celebrando sua pole position para a Daytona 500

Carl Edwards começou 2012 querendo apagar a derrota sofrida do campeonato passado. Para isso, nada como conquistar a pole position para a corrida mais importante da temporada.

O piloto do carro 99 marcou 46.216 segundos, com uma média de 194.738 milhas por hora, para anotar sua primeira pole em Daytona.

Ao seu lado, largará seu companheiro de equipe, Greg Biffle, mostrando a força dos motores Ford nesse começo de temporada. Dos 10 pilotos mais rápidos, 6 estavam motorizados pela Ford.

Além de mais rápidos, o motores Ford mostraram mais confiança ao trabalhar na condição extrema de qualy, na qual fecharam totalmente as entradas de ar dos carros. Os propulsores aguentaram essa condição sem demonstrar superaquecimento, como fizeram os Chevys, Toyotas e Dodges, que esfumaçacam no final de suas tentativas.

Mesmo com um processo classificatório confuso e que apenas os dois primeiros colocados saberiam sua posição ao final das voltas, não faltou emoção, especialmente para os carros que estavam fora da regra dos 35 carros pré classificados para a corrida. A cada tentativa de um desses pilotos, a pressão aumentava pois apenas três pilotos conseguiriam sair hoje com sua vaga no grid, sem depender dos Duels na quinta feira.

Trevor Bayne, vencedor da Daytona 500 ano passado e aniversariante do dia, foi o piloto que estava fora dos 35 que fez o melhor trabalho. Nono tempo e apenas duas vagas em aberto. Vagas que foram ocupadas por  Tony Raines e David Stremme, 26º e 27º colocados respectivamente. Além deles, Terry Labonte também correrá no próximo domingo, graças seus dois títulos no passado.

Quinta feira, com a realização dos Duels, saberemos o grid oficial de largada para a Daytona 500, já com as 4 últimas vagas em aberto que serão divididas para os dois melhores colocados não pré classificados em cada um dos Duels.

Segue a tabela com os tempos de cada um dos 49 pilotos que buscavam a classificação.

Posição Carro Piloto Motor Tempo Diferença
1 99 Carl Edwards Ford 46216 Pole
2 16 Greg Biffle Ford 46371 -0.155
3 88 Dale Earnhardt Jr. Chevrolet 46385 -0.169
4 9 Marcos Ambrose Ford 46392 -0.176
5 13 Casey Mears Ford 46429 -0.213
6 24 Jeff Gordon Chevrolet 46439 -0.223
7 56 Martin Truex Jr. Toyota 46472 -0.256
8 6 Ricky Stenhouse Jr. Ford 46472 -0.256
9 21 Trevor Bayne Ford 46484 -0.268
10 14 Tony Stewart Chevrolet 46486 -0.270
11 55 Mark Martin Toyota 46511 -0.295
12 48 Jimmie Johnson Chevrolet 46524 -0.308
13 43 Aric Almirola Ford 46540 -0.324
14 27 Paul Menard Chevrolet 46542 -0.326
15 34 David Ragan Ford 46572 -0.356
16 17 Matt Kenseth Ford 46573 -0.357
17 39 Ryan Newman Chevrolet 46578 -0.362
18 22 A.J. Allmendinger Dodge 46603 -0.387
19 2 Brad Keselowski Dodge 46634 -0.418
20 29 Kevin Harvick Chevrolet 46653 -0.437
21 20 Joey Logano Toyota 46664 -0.448
22 15 Clint Bowyer Toyota 46670 -0.454
23 31 Jeff Burton Chevrolet 46686 -0.470
24 42 Juan Montoya Chevrolet 46729 -0.513
25 5 Kasey Kahne Chevrolet 46733 -0.517
26 26 Tony Raines Ford 46745 -0.529
27 30 David Stremme Toyota 46884 -0.668
28 18 Kyle Busch Toyota 46906 -0.690
29 1 Jamie McMurray Chevrolet 46914 -0.698
30 10 Danica Patrick Chevrolet 46939 -0.723
31 109 Kenny Wallace Toyota 46981 -0.765
32 32 Terry Labonte Ford 46992 -0.776
33 36 Dave Blaney Chevrolet 46996 -0.780
34 51 Kurt Busch Chevrolet 47031 -0.815
35 33 Elliott Sadler Chevrolet 47054 -0.838
36 140 Michael Waltrip Toyota 47076 -0.860
37 87 Joe Nemechek Toyota 47081 -0.865
38 11 Denny Hamlin Toyota 47089 -0.873
39 78 Regan Smith Chevrolet 47105 -0.889
40 98 Michael McDowell Ford 47123 -0.907
41 83 Landon Cassill Toyota 47218 -1002
42 38 David Gilliland Ford 47357 -1141
43 47 Bobby Labonte Toyota 47363 -1147
44 97 Bill Elliott Toyota 47381 -1165
45 37 Mike Wallace Ford 47405 -1189
46 93 David Reutimann Toyota 47560 -1344
47 23 Robert Richardson Jr. Toyota 47761 -1545
48 7 Robby Gordon Dodge 47814 -1598
49 249 J.J. Yeley Toyota 47884 -1668

 

19fev/127

Kyle Busch fatura o Budweiser Shootout.

Kyle Busch supera Tony Stewart e vence o Budweiser Shootout


O começo da temporada 2012 da Nascar não poderia começar da melhor maneira. O tradicional Shootout em Daytona abriu os trabalhos com uma corrida muito agressiva, cheia de acidentes e com um final emocionante.

A grande notícia para os fãs durante as 75 voltas do evento foi o retorno dos “packs”, os trenzinhos tradicionais de Daytona. Essa volta foi possível graças a mudança estabelecida pela direção, reduzindo a entrada de ar dos carros e impedindo que as duplinhas se formassem por muito tempo. Dessa forma, os carros voltaram a andar em grupos, trazendo mais disputas e contatos.

Dois grandes acidentes marcaram a prova envolvendo vários carros. No mais forte de todos, Jeff Gordon tocou em Kyle Busch e foi atingido por vários carros, percorrendo cerca de 300 metros raspando a parte superior do seu carro no muro e capotando na sequência. Graças a segurança dos veículos da categoria, nenhum machucado para o Gordon.

Mas sem dúvida o grande personagem da noite foi Kyle Busch. Após encerrar a temporada 2011 com a imagem arranhada devido aos incidentes na Truck Series, Kyle deu um show em Daytona. Primeiramente, salvou seu carro de um acidente após ser tocado na curva.

 

Quando restavam duas voltas para o final, Kyle foi novamente tocado por Jeff Gordon, controlou seu carro e evitou o acidente.

Na relargada final, o mais novo dos irmãos Busch empurrou Tony Stewart para escapar do pelotão, isolando os dois na liderança da prova. Nos últimos metros, desfez a parceria partindo para o ataque e superando o atual campeão na menor diferença da história dos Shootouts.

Os carros voltam a pista logo mais a tarde, para a realização do classificatório da Daytona 500, marcada para o próximo domingo, dia 26 de fevereiro.

A pergunta que fica agora é a seguinte: Conseguirá Kyle Busch ser o primeiro piloto a vencer a Daytona 500 após conquistar o Shootout ? Espaço aberto para sua opinião

17fev/125

Lista de inscritos – Daytona 500

Saiu a lista dos inscritos para a mais importante corrida da Nascar, a Daytona 500.

Quarenta e nove pilotos brigarão pela vitória que em 2011 ficou com o novato Trevor Bayne.  Lembro que apenas 43 poderão correr, seguindo a classificação que será feita da maneira descrita nesse post.

Segue a relação dos pilotos, com seus números e motores.

Carro Piloto Motor
09 Kenny Wallace Toyota
1 Jamie McMurray Chevy
2 Brad Keselowski Dodge
5 Kasey Kahne Chevy
6 Ricky Stenhouse Jr. Ford
7 Robby Gordon Dodge
9 Marcos Ambrose Ford
10 Danica Patrick Chevy
11 Denny Hamlin Toyota
13 Casey Mears Ford
14 Tony Stewart Chevy
15 Clint Bowyer Toyota
16 Greg Biffle Ford
17 Matt Kenseth Ford
18 Kyle Busch Toyota
20 Joey Logano Toyota
21 Trevor Bayne Ford
22 A.J. Allmendinger Dodge
23 Robert Richardson Jr. Chevy
24 Jeff Gordon Chevy
26 Tony Raines Ford
27 Paul Menard Chevy
29 Kevin Harvick Chevy
30 David Stremme Toyota
31 Jeff Burton Chevy
32 Terry Labonte Ford
33 Elliott Sadler Chevy
34 David Ragan Ford
36 Dave Blaney Chevy
37 Mike Wallace Ford
38 David Gilliland Ford
39 Ryan Newman Chevy
40 Michael Waltrip Toyota
42 Juan PabloMontoya Chevy
43 Aric Almirola Ford
47 Bobby Labonte Toyota
48 Jimmie Johnson Chevy
49 J.J. Yeley Toyota
51 Kurt Busch Chevy
55 Mark Martin Toyota
56 Martin Truex Jr. Toyota
78 Regan Smith Chevy
83 Landon Cassill Toyota
87 Joe Nemechek Toyota
88 Dale Earnhardt Jr. Chevy
93 David Reutimann Toyota
97 Bill Elliott Toyota
98 Michael McDowell Ford
99 Carl Edwards Ford

 

7fev/1217

Entenda o classificatório para a Daytona 500

Passada a euforia do Super Bowl, que por sinal coroou o time que torço, New York Giants, o próximo grande evento esportivo americano é a Daytona 500, chamada de “A grande corrida americana”.

Contudo, classificar-se para a corrida é uma das tarefas mais árduas de se compreender no automobilismo mundial. Espero fazer um resumo que todos possam entender

No domingo que antecede a prova, todos os inscritos vão para a pista fazer o classificatório, como nas demais corridas do ano. Um a um fazem suas passagens e no final, os dois primeiros colocados estão classificados e garantidos na primeira fila. Os demais irão disputar as corridas classificatórias, o chamado “Gatorade Duels”.

Os “Duels” são duas corridas de 150 milhas (60 voltas) realizadas na quinta feira anterior a corrida nas quais os pilotos que ficaram em posições ímpares na classificação do domingo fazem a primeira bateria e os que ficaram em posições pares, disputam à segunda.

Kurt Busch celebrando a vitória no Gatorade Duel 1 de 2011

O resultado da primeira corrida definirá os pilotos que largarão nas posições impares, ou seja, do 3º ao 39º colocado. Já o resultado da segunda bateria definirá as posições pares, do 4º ao 38º, considerando os pilotos que estão na regra do Top 35 (os 35 melhores carros da temporada passada e que tem vaga garantida no grid nas cinco primeiras provas do ano).

Os pilotos que não estão no Top 35 só conseguirão um lugar na prova se ficarem entre os melhores colocados no Duel. Contudo, restam quatro vagas para completar o grid, visto que os duelos completam as vagas até o 39º lugar. As vagas restantes são divididas da seguinte maneira. Os três mais rápidos no domingo, que não conseguiram vaga e não estão no Top 35, vão para a corrida. Já a última vaga está reservada para algum ex-campeão da Nascar que não conseguiu vaga por nenhum dos outros métodos. Caso não haja nenhum ex-campeão, o quarto mais rápido do domingo e que não conseguiu vaga no “Duels” estará alinhando seu carro na Daytona 500.

Jeff Burton e seu time comemorando o Gatorade Duel 2 de 2011

Resumindo: Todos na pista domingo para definir os dois primeiros mais a ordem de quem correrá o Duel 1 e o Duel 2. Cada Duel define as posições de 3 a 39 do grid, respeitando a regra dos Top 35 carros. As vagas restantes são destinadas aos três mais rápidos que não conseguiram vaga e a última para um ex-campeão que não conseguiu se classificar.

Entenderam? Dúvidas, sugestões e reclamações, na caixinha de comentários.