15abr/124

Nelsinho dá show mas Kahne vence etapa de Rockingham

Kasey Kanhe, o vencedor da corrida em The Rock

Ainda não foi dessa vez. Apesar de ter o melhor carro da corrida e liderar o maior número de voltas, Nelsinho Piquet chegou na sétima posição na etapa de Rockingham da Truck Series. O resultado foi fruto de uma punição após o último pit stop.

O brasileiro largou na pole, chegou a abrir 12 segundos de vantagem para o segundo colocado  e manteve a liderança até a primeira parada nos boxes, quando  foi superado por Matt Crafton logo após a relargada. Não demorou muito e Piquet recuperou a posição, tornando-se o piloto que mais voltas liderou na prova.

No segundo pits stop, Nelsinho realizou ajustes no seu Truck e caiu para quarta posição. A relargada não foi das melhores e o brasileiro caiu para sexto, mas o carro melhorou de rendimento e ocupou a segunda posição quando apareceu a terceira e última bandeira amarela da corrida. Bandeira amarela esta que prejudicou muito Miguel Paludo, que tomou outra volta em relação os líderes e estagnou na 15ª posição. Uma corrida difícil para o piloto gaucho, sofrendo com a instabilidade de seu Truck, muito traseiro durante toda a prova.

Na saída do último pit, o banho de água fria para Nelsinho. O piloto foi punido por excesso de velocidade nos pits e foi obrigado a relargar no final do pelotão e na 12ª posição. Uma punição muito suspeita e que chamou a atenção até da equipe de transmissões do Speed Channel dos Estados Unidos pois o sensor de velocidade, de acordo com a organização da Nascar, estava localizado após a saída do pit lane.

Relargada com 20 voltas para o final e Kasey Kanhe, que largara em último, manteve a ponta para não perder mais e vencer em Rockingham pela primeira vez na carreira e sua quarta vitória em cinco participações na Truck Series.

Nelsinho continuou com um forte ritmo e foi recuperando posições. No último giro fez uma ultrapassagem incrível em cima de Ty Dillon e finalizou na sétima posição.

James Buescher e Matt Crafton completaram o Top 3 em "The Rock".

O próximo compromisso da Truck Series será no próximo sábado no oval de Kansas.

14abr/125

Nelsinho conquista sua primeira pole na Truck Series

Pela primeira vez na sua carreira na Truck Series, Nelsinho Piquet largará na pole position.

Em treino classificatório realizado no final da tarde do sábado,  Piquet foi o mais rápido no retorno da Nascar em Rockingham. O piloto que foi o mais rápido no treino de sexta confirmou a boa fase ao cravar a volta mais rápida em uma pista que sofreu com o desgaste do asfalto durante os treinos livres.

"Confesso que não esperava a pole. Foi uma volta boa, mas não fantástica. Fiquei até um pouco preocupado logo que acabei a volta. O time está de parabéns pelo trabalho realizado até agora e fico contente de ter feito minha primeira pole no final de semana em que eles me homenagearam com a bandeira do Brasil no banco do truck", declarou Nelsinho

Paulie Harraka e Timothy Peters completaram as três primeiras posições.

O outro brasileiro, Miguel Paludo largará na 23ª posição.

"Agora é pensar na corrida. Terminamos a sexta e o sábado na primeira posição. O cenário parece favorável para minha primeira vitória na categoria", concluiu Nelsinho

A etapa de Rockingham da Truck Series da Nascar será realizada amanhã, a partir das 14 horas.

13abr/121

Miguel Paludo compete pela primeira em Rockingham e ao lado de três companheiros

O piloto Miguel Paludo  entra hoje na pista com sua Chevrolet Silverado #32 no circuito de Rockingham, uma das pistas mais relevantes da história da Nascar e palco da terceira etapa da temporada 2012 da Truck Series neste domingo.

O oval de uma milha no estado de Carolina do Norte, nos EUA, recebeu corridas das principais divisões da Nascar durante mais de 40 anos, mas desde 2004 não vinha sendo usado pelas divisões de elite da principal competição de esporte a motor norte-americano.

A primazia do retorno do traçado à cena nacional marca também a primeira prova da história da Truck Series em "The Rock", como a pista é conhecida.

Ainda que não tenha competido lá, Miguel já testou na pista, em dezembro do ano passado. "Por coincidência foi meu primeiro dia de trabalho na equipe Turner", lembra o piloto gaúcho, que cravou a pole position logo na corrida de estreia pela escuderia, em Daytona, onde também bateu o recorde de voltas na liderança da Truck Series nesta pista.

"Gostei muito do oval de Rockingham a e acredito que seremos competitivos. Vai ser uma corrida fantástica para o público, já que os pneus tendem a se desgastar bem rápido, o que acaba motivando várias estratégias diferentes", diz Paludo.


O gaúcho elogiou o trabalho da Nascar e dos responsáveis pelo circuito na promoção do evento. A organização preparou surpresas para o público, como abrir o briefing dos pilotos para os fãs. "Com certeza será um evento especial, ainda mais por este contato ainda mais direto com o público", diz Paludo.

A prova de Rockingham vai marcar ainda a primeira vez na carreira do piloto gaúcho que ele compete com outros três companheiros de equipe na Nascar Truck Series. Além de James Buescher e Nelson Piquet Jr, que competem todo o calendário da categoria das picapes, neste domingo a equipe Turner terá também o truck #4 na pista. Na prova, ele ficará a cargo de Kasey Kahne, piloto regular da Cup Series e protagonista da última corrida da Nascar em Rockingham, que terminou em segundo lugar um centésimo de segundo atrás de Matt Kenseth.

13abr/120

Nelsinho Piquet corre em pista inédita para ele na Nascar Truck Series

Quando fez pela primeira vez na carreira uma temporada completa na Nascar, no ano passado, Nelsinho Piquet foi apresentado a diversos ovais pelos Estados Unidos. Em 2012, em apenas uma das 22 corridas da temporada da Nascar Truck Series ele vai competir em um palco inédito: neste domingo em Rockingham, uma das pistas mais tradicionais da Nascar.

Fundado em 1965, o autódromo antigamente era chamado de North Carolina Speedway. Mas sempre foi famoso entre os fãs da categoria como "The Rock". É um oval de uma milha com inclinação variável entre 22º e 25º.

Durante mais de 40 anos, essa pista recebeu provas da Nascar. Mas desde 2004 não acontecem corridas das divisões nacionais lá. A última prova foi em fevereiro de 2004, pela Cup Series e teve um final muito disputado, com Matt Kenseth superando Kasey Kahne por um centésimo de segundo.


O retorno de "The Rock" às divisões de elite da Nascar foi selado no ano passado, após uma negociação que envolveu inclusive o governador do Estado da Carolina do Norte, autor do anúncio da inclusão da etapa no calendário da categoria. A corrida deste domingo será a primeira da história da Truck Series no autódromo e está cercada de grande expectativa.

Para valorizar o retorno da pista, a Nascar designou a corrida das picapes para o "horário nobre" do final de semana. A Truck Series, que normalmente abre a programação dos eventos, vai correr na tarde de domingo. Com isso, a jornada das divisões imediatamente superiores, neste final de semana em ação no Texas, foi antecipada para sexta-feira e sábado.

Outra medida para destacar a prova das picapes foi tomada em conjunto pela Nascar com os responsáveis pelo autódromo, na política da categoria de valorizar os fãs. O briefing dos pilotos, que normalmente é uma reunião fechada antes da prova, será aberto ao público neste final de semana.

A programação em pista também foi turbinada, com a previsão de quatro treinos livres antes da definição do grid, na tarde de sábado. Nos eventos disputados em apenas um dia em outras provas, acontecem apenas duas sessões.

Todo esse cenário é percebido com otimismo por Nelsinho Piquet para fazer sua estreia em Rockingham.

"No ano passado, eu chegava para conhecer as pistas sem referências, com desvantagem em relação aos outros caras mais experientes. Como era obrigado a pegar a mão dos traçados logo, aprendi bem a ler as pistas e tentar adaptar minha pilotagem ao estilo de cada uma. Agora é novo para mim, mas novo também para todo mundo. E o método que desenvolvi para aprender as pistas rapidamente em 2011 pode me ajudar a dar um salto na frente aqui em 2012", compara Piquet Jr.

O piloto do Chevrolet Silverado #30 da equipe Turner Motorports lembra ainda que realizou um treino com o time em dezembro do ano passado na pista de Rockingham. Como na ocasião ainda não era uma pista oficial da temporada da Truck Series, o circuito podia ser usado para testes, dentro das normas da Nascar.

"O treino do ano passado foi positivo para ter contato com o time e com a pista. Mas como só estava nossa equipe presente, não tivemos a referência dos times adversários. Minha impressão é que é um circuito muito abrasivo, que vai exigir bastante dos pneus", declarou Nelsinho, oitavo colocado no campeonato.

O chefe da equipe do truck #30, Chris Carrier, esteve naquela ocasião e ficou impressionado com o que mostrou o piloto. "Eu não sabia muito o que esperar. Falando francamente: Rockingham é um animal! É mais ou menos como Bristol, onde não há o que fazer para se preparar de antemão. Mas não demorou para o Nelson entender o que ele tinha de fazer. Ele tem um talento natural para lidar com asfalto ondulado -e é justamente isso que Rockingham tem. Acredito que isso vem do passado dele na F-1", avaliou Carrier.

O piloto acrescenta que "temos tudo para andar bem" e aponta ainda que a partir dessa prova de Rockingham pode ficar mais nítido o bloco dos trucks que realmente vão disputar o campeonato. "As duas primeiras corridas em Daytona e Martinsville sempre são muito imprevisíveis, o que dificulta determinar os concorrentes mais importantes. Para brigar pelo título, é necessário acumular resultados consistentes. A partir dessa prova isso pode ficar mais claro e meu objetivo é permanecer no top-10 na classificação, para entrar bem posicionado na fase da temporada das pistas de 1,5 milha, que normalmente são as minhas favoritas."

A definição do grid de largada para a corrida de 200 milhas está marcada para sábado, às 16h35 pelo horário de Brasília. A prova começa no domingo às 14h e tem transmissão para o Brasil prevista pela Fox Sports.

13abr/122

O reserva

"Suderj informa: Substituição no Maracanã"

Muitos torcedores de futebol já ouviram alguma fala semelhante a essa durante uma partida. Afinal, um substituição é normal nesse esporte e em diversos outros. Porém é praticamente uma situação inexistente no automobilismo. Praticamente.  Uma situação inusitada acontecerá na etapa de domingo da Truck Series. Um piloto irá classificar o carro mas outro irá pilota-lo durante a corrida.

Brad Sweet em ação durante uma prova da Truck Series

Kasey Kahne foi convidado para correr a etapa de Rockingham da Truck Series pela equipe Turner Motorsports. Porém, ele compete pela Sprint Cup no Texas e não teria tempo hábil para se deslocar entre um circuito e outro para realizar os treinos classificatórios. Por isso, Brad Sweet fará os treinos livres e a classificação para a prova.

Essa não é uma situação inédita na Nascar. Em junho do ano passado,Billy Johnson passou por situação semelhante durante a etapa de Road America da Nationwide Series. Ele classificaria o carro para Carl Edwards que estava envolvido com os treinos da Sprint Cup na pista de Sonoma. Porém, Edwards acabou desistindo da prova e Johnson pode correr. O piloto tampão fez uma excelente classificação, colocando o carro na quarta posição mas teve um problema no motor e foi obrigado a abandonar na vigésima quinta volta, terminando sua participação na 33ª posição.

Confira uma entrevista com Brad Sweet feita pelo amigo e colunista do TotalRace Felipe Motta para a rádio Jovem Pan

Felipe Motta - Como você está preparado para essa situação de fazer o treino livre e classificação e não participar da corrida?

Brad Sweet -  Estou ansioso. É muito difícil estar em um carro desses, seja em Truck, Nationwide ou Cup. Esse é o objetivo de todos. Você começa na Truck e todo tempo que você consegue para correr você precisa aproveitar. Essa é uma oportunidade única. Kasey Kahne correrá de Cup e Nationwide no Texas e ele adora correr em Rockingham. É o seu circuito favorito. Por isso, a Turner ofereceu que ele guiasse o quarto Truck. Ele será companheiro de equipe de Nelsinho, James Buscher e Miguel Paludo. Eu divido um carro com Kasey e por isso entendemos o que um gosta de ter no carro. Ele dirigirá no Texas nesta semana e eu estarei livre. Então a oportunidade que terei de fazer os treinos livres e de classificação na Truck são muito importantes para mim. Existe pressão em não bater e fazer boas voltas, mas isso faz parte da vida do automobilismo. Você tem de fazer o seu melhor e esperar que tudo se saia bem.

FM -  O Kasey Kanhe poderá fazer algum ajuste no carro ?

BS - Ele não poderia mexer no carro, mas como ele largará do fundo do grid porque mudaremos o piloto então ele deve fazer mudanças porque estaremos no fundo do grid de qualquer forma. Você pode mudar o carro se toca o muro, fura o pneu e tal, mas você largará do final do grid.

FM - Explique mais sobre isso

BS - Você não pode simplesmente mudar seu acerto. Se você se classificar mal e não estiver feliz com o carro você não pode mudar o carro. Você precisa chamar um comissário da Nascar e dizer 'olha, temos um pneu furado, um dano no carro, ou precisamos trocar o radiador ou o motor’. Você precisa ter uma razão para trabalhar de novo no carro, e mesmo assim sairá do fundo do grid.

FM- Como é fazer acerto pensando em Kahne e não em você mesmo mesmo?

BS - Sem dúvida. Nós dividimos um carro na Nationwide. Ele guia metade e eu a outra metade. Temos o mesmo chefe de equipe, as mesmas informações técnicas. Tudo o que um faz o outro sabe.

FM - Como é seu relacionamento com seus futuros companheiros Nelsinho Piquet e Miguel Paludo ?

BS - Competi contra Nelson e Miguel no ano passado. Foi muito divertido. Sinto que competi mais contra Nelson o ano passado. Parece que sempre estávamos perto um do outro na pista. Nelson é muito agressivo o tempo todo e muito bom piloto. Tem o controle do carro e tenho o sentimento que vencerá ao menos uma corrida esta temporada. Miguel também. Eles estão em um bom time, a Turner MotorSport. Torço pelos dois. Miguel em Daytona estava muito rápido. Sinto que os dois podem ser candidatos ao título este ano e ambos podem vencer. É bom ter fãs de outros países que aos pouco conhecem a Nascar. É muito bom assistir as provas, é muito bom fazer parte deste mundo.

11abr/121

Grandes momentos da Nascar 4 – Rockingham

Após um intervalo de 8 anos, a Nascar volta a correr em Rockingham, um oval de pouco mais de 1 milha e com grande história na categoria.

Apesar de apenas receber a Truck Series nesse seu retorno, a última etapa da Nascar nessa pista proporcionou vários acidentes e uma disputa intensa no seu final entre Matt Kenseth e Kasey Kahne.

Kenseth foi o vencedor no "photo finish" e e Kahne celebrará o retorno de "The Rock" ao calendário correndo na equipe Turner Motorsports, a mesma dos brasileiros Nelsinho Piquet e Miguel Paludo.

Segue os melhores momentos da última exibição da Nascar nesse histórico circuito.